Como é ser missionário em Buenos Aires, Argentina?

BANBNER
Olá amigos! Recentemente gravamos uma série de podcast “Missionários visionários” em Buenos Aires. No fim de 2012 viemos a esta cidade incrível pra plantar uma igreja local,
somos brasileiros mas argentinos de coração. Nesses podcasts falamos de tudo que envolve a realidade missionária urbana da cidade portenha, se eu pudesse ter acesso a um conteúdo assim antes de vir, com certeza teria me ajudado muito, por isso nosso coração é que principalmente você que tem vontade de servir em Buenos Aires e plantar igrejas possam ter informações que nós não tivemos quando chegamos na cidade. Falamos de vários assuntos como economia, cultura, evangelismo, amizades, comida etc… quem quiser fazer download dos podcasts pode CLICAR AQUI e quem quiser somente escutar os podcasts CLIQUE AQUI, espero que aproveitem! Qualquer consulta nos envie um email: contacto@amorsinlimites.tv
Deus te abençoe!
Rodolfo e Ana Raquel

Podcast 1- Comida- Missionários visionários
Estamos lançando o primeiro podcast da série “missionários visionários”, serão vários episódios onde vamos falar sobre diferentes assuntos da vida missionária em Buenos Aires, Argentina. O assunto de hoje é “comida”, você gostaria de ouvir sobre um assunto específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 2- Idioma- Missionários visionários
Saindo do forno o segundo podcast da série “visionários Missionários”, vamos falar sobre diferentes assuntos da vida missionária em Buenos Aires, Argentina. O tema de hoje é “idioma”, você gostaria de ouvir sobre um assunto específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 3- Família- Missionários visionários
Pronto! Nós já temos o novo podcast da série “visionários Missionários”. O tópico de hoje é a família! Você gostaria de ouvir sobre um assunto específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 4- História e cultura- Missionários visionários
Já saiu o novo podcast da série “visionários missionários”: História e cultura
Você gostaria de ouvir sobre um assunto específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 5- Insegurança- Missionários visionários
Você acha que Buenos Aires é uma cidade muito perigosa? Ouça o novo podcast “insegurança” da série “visionários Missionários” e nos conte o que você acha? Qual área da cidade você acha mais perigosa? Você gostaria de ouvir sobre algum tópico específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 6- Política- Missionários visionários
Você curte política? Quão importante é aprender o que acontece no país em que se vive? O que tem a ver com ser um missionário? Ouça o novo podcast “Política” da série “Missionários visionárias” e deixe sua opinião: porque os portenhos estão sempre ligados no que acontece na política? Você gostaria de ouvir sobre um tema específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 7- Rivalidade Brasil e Argentina- Missionários visionários
Quem é melhor? Pelé ou Maradona? Neymar ou Messi? O que você prefere? Samba ou tango? Empanada ou coxinha? O que você mais curte do Brasil e da Argentina? Ouça o novo podcast “Rivalidade Brasil e Argentina” da série “visionários Missionários”. Gostaria de ouvir sobre um tópico específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 8- Prós & contras- Missionários visionários
Buenos Aires é uma cidade incrível, e como toda a cidade, tem coisas muito boas e coisas ruins, se você é portenho nos diga, o que você mais curte na cidade? Ouça o novo Podcast “Prós e Contras” da série “visionários Missionários”. Você gostaria de ouvir sobre um assunto específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 9- Lugar Difícil- Missionários visionários
Você vive em uma cidade fechada para o evangelho? Seus vizinhos e amigos não querem saber de Deus? Quão difícil pode ser a realidade de um missionário? Ouça o novo podcast “Lugar difícil” da série “visionários Missionários”. Você gostaria de ouvir sobre um assunto específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 10- Economia- Missionários visionários
Você economiza em dólares? Trabalha com carteira assinada? Você não entende a página da AFIP? Tudo isso e muito mais no novo podcast “Economia” da série “visionários Missionários”. Você gostaria de ouvir sobre um assunto específico? Deixe o seu comentário 🙂 http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 11- Cinema, Teatro, Literatura e Música- Missionários visionários
Quem é mais fera? Darín ou Francella? Você lê “Martin Fierro”? Você sabia que apenas 1 em cada 4 argentinos gosta de tango? Tudo isso e muito mais no novo podcast “Cinema, literatura e música” da série “visionários Missionários”. Você gostaria de ouvir sobre um assunto específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 12- Amizades- Missionários visionários
Como são amizades em Buenos Aires? Como os porteños se relacionam com as pessoas? Ouça o novo podcast “Amizades” da série “missionários visionários”. Você gostaria de ouvir sobre um assunto específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 13- Coisas estranhas de Buenos Aires- Missionários visionários
Dedetização? Cortina de banheiro? Protestar aplaudindo? Limpar a calçada com água? Tudo isso e mais no novo podcast “coisas estranhas em Buenos Aires” da série “visionários Missionários”.  Você gostaria de ouvir sobre um assunto específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 14- Igreja local- Missionários visionários
Se eu quero ser um missionário e ir para as nações, do que me adianta congregar em uma igreja local? Ouça o novo podcast “igreja local” da série “visionários Missionários”.
Você gostaria de ouvir sobre um assunto específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Podcast 15- Igreja ASL, Amor sin límites- Missionários visionários
Você acha chato ir a igreja? E se você conhecesse um lugar diferente? Atual: com pessoas do século 21. Divertido: #MeMateiDeRir Relevante: conselhos práticos para a sua vida espiritual. Ouça o novo podcast “Igreja ASL – Amor sin límites” da série “Missionários visionários” Você gostaria de ouvir sobre um assunto específico? Deixe o seu comentário 🙂
http://www.amorsinlimites.tv

Cómo es ser misionero en Buenos Aires, Argentina?

Cómo es ser misionero en Buenos Aires, Argentina?

Hola amigos! Recién hicimos una serie de podcast sobre el tema: Misionarios visionarios en Buenos Aires. Al final de 2012 venímos a esta incríble ciudad para empezar una iglesia
local, somos brasileños pero argentinos de corazón. En estos podcasts hablamos de todo que abarca la realidad misionera urbana en la ciudad porteña, si yo pudiera acceder a un contenido así antes de venir seguramente me habría ayudado un montón, así que nuestro corazón es que principalmente ustedes que tienen ganas de servir en Buenos Aires y empezar iglesias puedan tener informaciones que nosotros cuando llegamos a la ciudad no tuvimos. Hablamos de varios temas como economia, cultura, evangelismo, amistades, comida etc… para escuchar el podcast HAGA CLICK AQUI, espero que disfruten! Cualquier consulta mandános un mail a: contacto@amorsinlimites.tv
bendiciones!
Rodo y Ana
http://www.amorsinlimites.tv

 

Do unigênito ao primogênito

teste-de-farmacia-620x413
Recebi uma ligação da minha esposa dizendo que já tinha chegado ao meu trabalho e estava na recepção me esperando, desci para encontrá-la animado com a possibilidade de ela estar grávida. Já estávamos com quase 8 anos de casado e com tantas mudanças que tivemos em nossa vida nos últimos anos o desejo de ter filhos foi sendo adiado. Finalmente entramos numa fase constante em que decidimos tentar engravidar, depois de atrasar a menstruação, a Ana já tinha feito 2 testes de farmácia e ambos tinham dado positivos, ainda que com a intensidade da linha muito fraca, então decidimos fazer o exame de sangue pra tirar a dúvida e poder comemorar com certeza a tão esperada notícia!

Quando eu desci pra encontrar a Ana na recepção do meu trabalho eu não tinha ideia de que ela já tinha visto o resultado pela Internet já que o resultado só iria ficar pronto no dia seguinte.
Quando passei pela porta e me despedi do porteiro ela veio toda emocionada e com um sorriso no rosto dizendo: Amor! Você vai ser papai! Sempre achei que essa noticia ia me emocionar, mas não sabia que seria tão forte, tive vontade de gargalhar e chorar ao mesmo tempo, perguntei umas 600 vezes se ela tinha certeza e com um sorriso bobo perguntava freneticamente os números, queria entender o que os valores do exame significavam, fiquei tão eufórico com a notícia que depois de uns minutos fui tentar sacar dinheiro de um caixa eletrônico e não conseguia fazer esta simples ação do dia a dia, minha cabeça estava em outro lugar,  eu “estava” era levando meu filho surfar, ensinando ele(a) tocar piano, contando histórias da bíblia, cozinhando, sei lá, a última coisa que eu estava concentrado era em como sacar dinheiro do caixa eletrônico.

Esse dia foi inesquecível, aí entramos naquela fase boa de contar pra família e pros amigos, ficar pensando em nomes, pra ele, ela ou eles!
Foram dias sensacionais, fiquei meio abobado e contei pra todo mundo que seria pai!
Confesso que sempre tive certo receio de engravidar, além do frio na barriga que naturalmente a noticia trás consigo, sempre ouvi milhões de histórias de pastores que engravidaram e das duas uma, ou tiveram várias complicações na gravidez e no parto, ou perderam o filho, e eu faço das palavras de Jó as minhas: o mal que eu temia me sobreveio.

Estava tudo caminhando maravilhosamente bem até que num sábado à tarde a Ana teve um sangramento, então decidimos ir ao hospital e depois de alguns exames tivemos que aguardar os resultados por uns dias, e então foi confirmado que perdemos o bebê e que a gravidez tinha sido interrompida, ficamos arrasados! Logo em seguida íamos a uma consulta, além de ter perdido o bebê, agora também tinha a preocupação com a saúde da Ana!

Para resumir a história, no fim das contas não foi preciso fazer curetagem (e como ficamos aliviados com isso!) a saúde física não foi afetada, não teve mais nenhuma complicação e também não teve nenhuma contraindicação de continuarmos tentando engravidar! Cremos que isso não é o fim da história e que ainda vamos ter a alegria de ter uma grande família com muitos filhos!

Impressionante a capacidade de amar um filho! Quer dizer, nem sabia o sexo, nem chegou a aparecer na ecografia, nunca chegou a nascer e nem tivemos a oportunidade de conversar, mas apesar disso eu já estava apaixonado por ele(a)! Nunca  imaginei que perder um filho antes dele nascer (ainda mais bem no início da gravidez) fosse gerar tanta emoção, óbvio que não seria fácil, mas pensei que pelo fato de ainda não ter nem nascido não seria tão difícil, pois não teria tempo de me apegar muito, definitivamente eu estava errado!

Ficou um aprendizado com isso tudo, que apesar das adversidades, Deus continua sendo bom e sua misericórdia dura para sempre! Nesse processo todo, muitas vezes me perguntei o porquê disso! Porque Deus que é o autor da vida deixou essa gestão começar e depois deixou ela ser interrompida? Aí tentava me consolar pensando que talvez  Ele nos deu um grande livramento de lá na frente ter um problema maior na gravidez, mas então também pensava que nesse caso seria mais fácil nem ter começado a gravidez, enfim…

No fim das contas abri mão de matutar a razão disso tudo e entendi que Deus é bom e sua misericórdia dura para sempre mesmo quando a situação parece nos tentar a crer no oposto, é aí que reconhecer a soberania de Deus deve entrar em ação, tem milhões de coisas tenebrosamente ruins que acontecem a cristãos, que acontecem com aqueles que amam Jesus, muitas vezes criamos uma ideia muito ingênua de que por andar com Deus somos imunes a problemas mais sérios, quando na verdade Jesus disse que nesse mundo teríamos aflições!

As maiores frustrações que temos com Deus são justamente resultado da nossa imaturidade espiritual de achar que Deus deve se comportar conforme a gente pensa! Não é a toa que muitos ateus antes de se tornarem descrentes criam em Deus, a história sempre é a mesma: a expectativa de que Deus iria curar alguém que não foi curado, e esperança de que uma determinada situação seria evitada e não foi, toda frustração vem de expectativas não correspondidas, e com Deus não é diferente. A maioria dos incrédulos que um dia já creu e no meio do caminho abandonou a fé em Deus provavelmente o fez por ter a mentalidade simplista e humana de querer tornar Deus uma espécie de “gênio da lâmpada”, um “quebra-galho”, alguém que tem a obrigação de nos satisfazer, nos proteger, cuidar, suprir e alegrar, é uma mentalidade simplista e egoísta, onde Deus nos serve e não o contrário!

É um pensamento parasita de sugar o que nos convém, é uma relação somente de benefícios que não envolve compromisso, paixão e responsabilidades! Definitivamente essa mentalidade equivocada nos leva a perguntar coisas do tipo: se Deus é bom então porque tem crianças morrendo de fome na África? Se Deus existe porque tem tanta maldade no mundo? Porque Deus deixou esta mulher ser estuprada? Porque Ele não livrou esta criança de sofrer? Porque esse avião caiu? E a lista continua com centenas de perguntas que isentam o ser humano de qualquer responsabilidade! É moleza falar do que Deus deveria fazer em diferentes situações, difícil é se perguntar o que nós estamos fazendo?

Basicamente esse tipo de pergunta é uma tentativa inútil de pressionar Deus a fazer o que nos acreditamos que Ele deve fazer. Deus é bom porque nos dá o livre arbítrio, a capacidade de escolher, de semear, mas Deus também é justo e por isso nos deixa colher o que semeamos. Nós temos uma grande dificuldade de entender a nossa responsabilidade ao usar nosso livre arbítrio, não é a toa que provérbios diz que o tolo com sua mão destrói sua própria vida, no entanto culpa a Deus!

Sempre digo que o ser humano é mestre em colocar-se como vítima quando esta em problemas e de colocar-se como autor de sua vida quando tem sucesso! Interessante que apesar da Bíblia nos ensinar que colhemos o que semeamos, ela também nos ensina que parte do que colhemos não é só fruto de nosso esforço, mas da bondade e misericórdia de Deus! Ela nos diz que Ele faz nascer o sol sobre o justo e o injusto, que a chuva caí sobre o bom e o mal, que valemos mais que os pássaros e eles colhem sem terem semeado!

Parte de reconhecer a soberania de Deus é reconhecer sua bondade! Nossa mente simplista e humana nos diz: Justiça é o malvado sofrer e o “bonzinho” não sofrer, creio que parte disso se cumpre nessa vida através da lei da semeadura e colheita, e na eternidade isso será bem mais evidente, no entanto quando olhamos pra Bíblia vemos que os 2 personagens que provavelmente mais sofreram foram justamente aqueles que a Bíblia não economiza elogios: Jó e Jesus. Minha esposa fez um estudo incrível sobre o livro de Jó e a conclusão que chegou é que ao contrário do que pensamos, Jó não é um livro que fala só de sofrimento, mas da soberania de Deus!

Interessante que Jó questiona Deus em vários pontos os quais Deus nem se dá ao trabalho de responder! Abrir mão de entender algumas coisas é parte de se render aos propósitos de Deus, José só entendeu a razão de ter passado o que passou lá na frente, quando já estava vivendo o que Deus tinha planejado, nem todos são privilegiados como Ester de ter alguém para dar a dica de que talvez foi para esse tempo e propósito que Deus te escolheu, muitas vezes o ato de se render é que vai ser a bússola mais precisa, e para encontrá-la precisamos abandonar a ideia de dar o próximo passo somente quando fizer sentido o passo de fé atual.

Toda essa situação da gravidez interrompida me fez pensar em quão extravagante é o amor de Deus, muitos anos atrás um amigo me Disse que você só conhece algumas facetas do amor de Deus quando você é pai, porque você percebe o quanto ama seu filho e então pensar que Deus deu seu próprio filho para nos redimir nos choca, porque é um ato de entrega e misericórdia além de nossa compreensão, pensar que eles sendo um (Jesus e o Pai) e que o próprio Jesus disse que ninguém toma Sua vida, mas que Ele mesmo a dá a favor de nós, é constrangedor, ainda mais pensando que o Pai estava consentindo e planejando esse sacrifício a nosso favor, pensar nisso me faz ver algo muito óbvio mas que nem sempre lembramos, que o amor de Deus realmente excede todo entendimento humano, não tem nada que façamos ou deixemos de fazer que mude o amor de Deus por nós!

Deus abençoe,

O problema dos “CAI: crente com aversão à igreja”

Imagem
Era uma 5° feira chuvosa, quase 21hs quando cheguei na frente da casa do Matias (nome fictício), fazia muito tempo que o estava acompanhando, fiz tudo que estava ao meu alcance para ajudá-lo, orei, jejuei, aconselhei, ensinei, dei bíblia, livros, dvds e tive paciência em todo o tempo que andamos juntos. Ele veio de um histórico complicado em diferentes igrejas, e pra piorar foi criado numa família abusiva onde foi muito ferido, por isso era amargurado e desacreditado com família e igreja. Por muito tempo fizemos cura interior, libertação e diversos estudos e aconselhamentos que o ajudassem a superar o passado, perdoar e ter uma visão de igreja e família que fosse alinhada com o que a bíblia ensina, e não a imagem distorcida pelo vulcão emocional de seu passado.

Nessa noite chuvosa eu fui a casa dele com um grande aperto no coração, porque como qualquer pai na fé queremos ver o plano de Deus se cumprir na vida daqueles que cuidamos, e definitivamente Matias estava longe disso, apesar de todo esforço e boa disposição em ajudá-lo, Matias insistia radicalmente em trilhar um caminho muito perigoso, ele era o típico “CAI: crente com aversão à igreja”, e como tal, tinha o hábito de detonar igrejas, pastores e ministérios!

Sua opinião era de que tudo ao seu redor era uma “farsa”, todos eram “hipócritas”, todos eram manipulados pelo “sistema” pelos “fariseus do século 21”, Matias sempre se colocava numa posição de julgar tudo e todos, a critica era praticamente sua sombra. NADA estava bom na igreja, TUDO era errado e uma “piada”, ainda assim ele continuava indo a igreja, óbvio que sem se envolver, sem servir e sem assumir responsabilidades, era um “envolvimento” passivo e egoísta, ir a alguns cultos, ver algumas reuniões e fazer seus comentários sempre carregados de emoção.

Matias tinha os costumes típicos de um “CAI”: dizer como as coisas deveriam ou não ser feitas, criticar, acusar, gostava de polemizar com questionamentos sobre avivamento, dizia que a igreja estava longe do “verdadeiro” avivamento (que supostamente ele vivia em sua vida pessoal, ao menos em seu conceito), adorava criticar a eficiência da igreja em evangelismo, mas ele mesmo nunca ganhava ninguém pra Jesus, e muito menos se dispunha a cuidar de novos convertidos, não assumia responsabilidade nenhuma, questionava o real significado da palavra oração no contexto da igreja atual, pois Matias gostava de estudar hebraico e assumir uma postura de teólogo, no entanto apesar de julgar a vida de oração de todos da igreja e de expor seu vasto conhecimento das palavras bíblicas em hebraico, Matias não orava, não tinha uma vida de oração constante, não tinha constância mesmo em sua vida natural, mas não pensava 2x antes de abrir a boca como juiz das outras igrejas e ministérios além da igreja local a qual teoricamente “servia”.

Matias sempre compartilhava em suas redes sociais piadas de igreja (igualzinho escarnecedores que não tem o menor relacionamento com Deus fazem) e não se importava com isso, afinal, lá no íntimo não se considerava parte dessa “igreja”, então dava vazão a toda sua ira e ironia através de seus posts sempre teologicamente corretos (em seu conceito). Sempre polemizava o “real” significado da palavra bíblica neotestamentaria revolucionária de “igreja” para justificar seu comportamento injustificável.

Ele era vidrado em “batalhas espirituais”, queria lutar pessoalmente com lúcifer para conquistar o mundo pra Jesus, mas nunca se juntava a igreja local quando promoviam alguma vigília, vivia reclamando que a igreja tinha que ir pras ruas, mas nunca se juntava a igreja local quando ela ia pras ruas porque em sua vasta “sabedoria e revelação” a forma que iam pras ruas não era a forma “correta” (forma que somente ele sabia). Matias era fã da música “é proibido pensar” do João Alexandre, e partilhava do mesmo pensamento do autor da música: que Deus o levantou para denunciar as falhas da igreja!

Imagino que Tiago 5:16 na versão “CAI” em vez de “confessai VOSSOS pecados uns AOS outros para serem CURADOS” era algo como: denunciai os pecados ALHEIOS uns DOS outros para serem CONTAMINADOS! 

Quem escutasse o discurso revolucionário do Matias sobre avivamento, dízimo, evangelismo, curas, batalhas espirituais, poderia imaginar que ele era um cristão fervoroso, disciplinado, cheio de compaixão pelas almas e um homem de caráter, afinal jogava tanta pedra na igreja que não havia nenhum pecado em sua vida, correto? Não, na verdade Matias tinha pecados de todas as formas, cores e cheiros com seu estilo “Che Gevara gospel”, desde maledicência e fofoca até amargura e pornografia, e nessa 5° feira chuvosa eu estava profundamente triste porque depois de muito tempo caminhando com Matias tentando ajudá-lo, me dei conta que o Matias gostava de sua conduta pecaminosa, na verdade já era um vício, Matias não tinha relacionamento pessoal com Jesus, nunca tinha dado uma cheirada Nele, por isso ficava entediado no louvor e depois criticava o culto. Como ele nunca tinha dado um chamego em Jesus ele ficava irritadíssimo quando tinha um culto onde Deus se manifestava de uma forma diferente a que ele esperava, ele julgava os que “se jogavam” no chão pra “fingir” ter caído no Espírito, aliás, cair no espirito é uma baita heresia na religião inovadora dos “CAI”, o culto deve ser comportado, ou melhor, Deus deve se comportar de acordo com as regras de culto dos “CAI”.

O mais triste é que o Matias nunca se arrependeu, ainda que confrontado ele insistiu em seguir seu caminho de um típico “CAI”, e o pior é que existe vários “Matias” por aí, indo a igreja, com um discurso lindo e maravilhoso de como a igreja deveria ser, o que deveria fazer, qual o “verdadeiro” significado disso ou daquilo, mas o fato é que muitos “CAI” cultivam pecados de todos os tipos, e ainda que tenham uma conduta detestável que faz Deus vomitar, se colocam na posição de juízes ministeriais de tudo e todos! Quando olhamos um ateu, um incrédulo, um escarnecedor, um camarada que despreza Deus e olhamos um típico “CAI”, não vemos diferença nas atitudes! O comportamento prático está anos luz longe de refletir Jesus, com palavras e ações, a conduta de vida deles é detestável, se dizem amigos de Deus mas são melhores amigos do mundo, fazem justamente o contrário do que a bíblia ensina, eles definitivamente amam as coisas do mundo e se deixam enredar por elas, mas em suas teologias “cai” essas coisas de santidade não são “bem assim” como está na bíblia, tudo é relativo e uma questão de interpretação, lembre-se que eles são especialistas em hebraico!

Muitas vezes me perguntei: Porque o Matias continua indo a igreja? Quero dizer, se realmente ele pensa ser o dono da razão e que a igreja é uma piada, um verdadeiro circo com palhaços, porque ele não deixa de ir então? Então com o tempo me dei conta que tem muita gente indo a igreja com diferentes motivações, muitos se sentem aceitos, se sentem úteis, fazem amigos, são admirados por algum talento, encontram uma razão qualquer que os motiva ir a igreja, ainda que sem amar Jesus e sem se relacionar pessoalmente com Ele e isso é um perigo, é uma bomba relógio!

A situação é triste, eles estão por todos os lados, “crentes” independentes que olham só pra um lado da bíblia, “o reino”! O discurso (que até soa espiritual) é que o importante mesmo é o reino de Deus! Jesus ensinou sobre o reino de Deus, é verdade, sem sombra de dúvidas isso é verdade, mas a mesma bíblia que valoriza o reino e a igreja global de Jesus na terra também ensina a importância da igreja local, tem um equilíbrio! Porque pastores e missionários muitas vezes não se entendem? As vezes parece água e óleo que não se misturam! Porque? Se de um lado tem pastores que tem uma visão limitada as 4 paredes da própria igreja que pastoreiam, do outro lado tem missionários com uma visão igualmente limitada porque olham a necessidade do mundo todo, de toda via láctea, mas não conseguem ver a necessidade entre as 4 paredes! É engraçado, porque o missionário tem a tendência de ficar irritado vendo o pastor gastar dinheiro investindo num ar condicionado pra igreja enquanto tem crianças morrendo de fome na África, e do outro lado o pastor fica incomodado com a incoerência do missionário de querer ganhar o mundo todo pra Jesus, mas não querer frequentar um grupo pequeno da vizinhança pra um estudo bíblico. Qual dos 2 está certo?

Ambos! Cada um tem uma parte da verdade, o pastor geralmente carece da visão do Reino de Deus, e o missionário por sua vez também carece da visão da igreja local, simples assim! Os “CAI” é um caso mais complicado porque carecem de arrependimento e não entendem o que Jesus fez na cruz. Tenho a impressão que um Matias da vida, apesar de saber meia dúzia de versículos de cabeça, até hoje não entendeu o abc do plano da salvação!

Lembro-me de uma piadinha que o Pr Thomás fazia de que é muito fácil amar os irmãos da China, o difícil era amar os irmãos de Curitiba (que era o lugar da igreja local)! Ter a visão do reino sem dúvidas é importante, mas tão fundamental quanto o reino é a visão da igreja local. É mole falar de perdão, submissão, amor e serviço quando você globaliza a coisa, é diluir a responsa que todo crente tem, de uma forma muitas vezes teórica e abstrata, quando falamos de servir numa igreja local, o discurso moralmente revolucionário que todo “CAI” sustenta vai ganhando forma e vai se tornando mais prático e menos teórico, mais ações e menos palavras, por isso muitos “CAI” não gostam da igreja e relutam em se envolver nela, porque todo blá blá blá dito por eles é posto à prova.

Defendo radicalmente o envolvimento com a igreja local. Não digo que é pecado mudar de igreja porque a bíblia não diz isso, é possível sim mudar de igreja, ainda que seja um processo delicadíssimo, mas o problema é que tem muito “CAI” teoricamente ligado a uma igreja local, mas na prática não estão servindo, não são membros ativos (que oram, jejuam, se envolvem e dão espaço para alguém falar em suas vidas). Falar sobre autoridade espiritual é moleza, submeter-se, servir e aprender não é tão fácil assim.

A bíblia diz que se afirmamos amar a Deus que é invisível, mas não amamos ao nosso irmão que podemos ver e tocar, somos hipócritas! Penso que o mesmo princípio se aplica à serviço e submissão, é fácil diluir esses assuntos, difícil mesmo é dar forma ao discurso. Não é a toa que lemos na bíblia “não deixem de congregar”, desde aquela época já tinha a turma “CAI”, eles tentam criar um evangelho tão tendencioso pro “Reino” que criam uma religião onde igreja local é uma peça descartável ou teoricamente válida, sendo que na verdade o Reino e a igreja estão ligados, Jesus morreu pela igreja (pessoas) e a igreja deve espalhar o Reino, simples assim. Desassociar um do outro é como falar do fruto negando a existência da árvore, um dos problemas dos “CAI” é tentar ser soldado sem ser parte de um exército!

Talvez se algum “CAI” lesse esse post ia pensar que nunca vi ou vivi decepções na igreja local pra defendê-la tanto assim, na verdade é o contrário, já vi muita carnalidade na igreja, já vi muita coisa desalinhada com a bíblia, mas apesar disso tudo, aprendi perdoar, aprendi que a igreja erra porque todos lá dentro são seres humanos, e eu sou um deles, Jesus é o juiz da igreja e certamente vai julgá-la, não preciso assumir esse lugar, e também não esqueci que a igreja continua sendo a noiva de Jesus e o melhor lugar pra estar!

10 RAZÕES PELAS QUAIS CREIO NA BÍBLIA!

Quando eu era criança tinha a típica mania infantil de dizer que não gostava de um alimento antes de prová-lo, afirmava categoricamente a minha mãe que detestava cebola, ela ouvia inconformada porque sabia que eu nunca tinha provado cebola e por diversas vezes tentou me convencer a ao menos experimentar para então poder dizer que não gostava, mas eu ficava irredutível em minha imaturidade. Um dia no estacionamento da igreja na hora de voltar pra casa minha mãe me deu um cachorro quente antes de entrarmos no carro, estava meio escuro e eu comi todo o cachorro quente, depois disso minha mãe perguntou se eu tinha comido tudo e se tinha gostado, e após ouvir a minha resposta afirmativa ela disse: Então você gosta de cebola porque este cachorro quente estava cheio de cebola e você não viu. Desde então eu acreditei e me conformei que realmente eu gostava de cebola e afirmava o contrário sem provar.

chico-web

O que isso tem a ver com a Bíblia?
A maioria das pessoas que afirma não crer na Bíblia, na verdade a desconhecem, muitos afirmam não crer, mas nunca provaram ler o conteúdo e tentar aplicar os princípios em sua vida pessoal pra ver se realmente funciona ou se é um blá blá blá qualquer. Interessante que os que mais duvidam da veracidade da Bíblia são justamente os que menos a conhecem, tanto seu conteúdo como sua formação! Geralmente as críticas são abstratas e evasivas: Não creio na Bíblia porque foi escrita por homens! (A pessoa não tem ideia qual ou quais homens escreveram, mas já tem na ponta da língua o veredito que não crê, e ironicamente muitos diariamente leem o horóscopo e acreditam nele, nesse caso o argumento que foi escrito por homens é descartado). Outros falam: A Bíblia foi manipulada pelos homens, seu conteúdo original foi distorcido nas traduções! Novamente a crítica evasiva, NUNCA é uma crítica específica e com propriedade, dificilmente um incrédulo vai dizer: Acho que a Bíblia foi distorcida nessa parte aqui, onde o texto original em hebraico usava esta palavra aqui que significa isso e na tradução deste idioma para esse a palavra usada mudou totalmente o contexto por isso, isso e isso… não, isso não acontece!

Fico indignado como as pessoas tem tanta facilidade pra duvidar e tanta preguiça pra averiguar! Elas repetem o mesmo comportamento imaturo que eu tinha ao dizer que não gostava de cebola sem provar primeiro! A maioria esmagadora de céticos bíblicos faz a maior confusão com a Bíblia, falam de livros apócrifos como se fosse parte da Bíblia protestante, falam da fogueira da inquisição como se Jesus a tivesse promovido e defendido, tiram pequenos trechos da Bíblia do contexto pra criar uma teoria crítica pessoal (especialmente das leis mosaicas no velho testamento), não tem a menor ideia de quantos autores a escreveram, em qual idioma, com que propósito, em qual data e contexto histórico, como foi sua formação e compilação, nada, desconhecem por completo o conteúdo e o contexto, mas ainda assim insistem em afirmar que a Bíblia é tão falsa como um “conto de fadas”…  eu lamento tamanha ignorância destas pessoas, quando digo ignorância não estou tentando ofender ninguém chamando de burro, mas de ignorante no sentido literal da palavra, de ignorar fatos, ignorar contextos e a própria história da humanidade.

Deixo aqui 10 razões pelas quais leio e creio na Bíblia:

1 – Creio na Bíblia porque seu conteúdo é específico.
Diferente de muitos livros que começam com: Muito tempo atrás… (que é muito vago) a Bíblia é específica, ela te situa no tempo e no contexto histórico, tornando possível a avaliação, verificação e legitimação dos fatos e personagens, como vemos no trecho abaixo:

Palavras de Jeremias, filho de Hilquias, um dos sacerdotes que estavam em Anatote, na terra de Benjamim; Ao qual veio a palavra do Senhor, nos dias de Josias, filho de Amom, rei de Judá, no décimo terceiro ano do seu reinado. E lhe veio também nos dias de Jeoiaquim, filho de Josias, rei de Judá, até ao fim do ano undécimo de Zedequias, filho de Josias, rei de Judá, até que Jerusalém foi levada em cativeiro no quinto mês.
Jeremias 1:1-4

*Grandes e supostas “descobertas” científicas que afirmam absurdos de que Jesus casou com fulana, ou que era gay, ou que fez uma viagem missionária ao Havaí e depois começou a vender maconha na china (sim fui irônico) não são nada específicas, simplesmente porque um arqueólogo descobriu ossos soterrados em alguma região antiga, diversas matérias absurdas desse tipo saem em capas de revistas cientificas como se fossem uma evidência! Como é o processo? Eles cuidadosamente levam os ossos aos laboratórios científicos com tecnologia de ponta e após muita observação Buuuuum! Chegam a criativas suposições que são apresentadas a sociedade como evidências! Isso sim é vago e não tem como ser devidamente avaliado, apurado e confirmado, qualquer um pode inventar uma história bizarra sobre Jesus e dizer que isso é “a verdade”. A Bíblia diferente desses contos de fadas te dá exatidão geográfica e temporal de muitos personagens e eventos históricos.

Quantas pessoas se queixam que muitos capítulos mostram que fulano foi filho de beltrano que foi filho de ciclano e assim segue uma sequência? Pois é, graças às inúmeras genealogias podemos nos situar no tempo cronológico dos acontecimentos.

2 – Creio na Bíblia porque a história da humanidade e das civilizações não se pode negar.
Diferente do que muitos pensam a Bíblia não é um livro de regras de certo e errado, que só fala de coisas espirituais e complexas, ao contrário ela é muito prática, boa parte dela mostra Deus se manifestando através de nações, se eu quiser negar a veracidade da Bíblia teria que negar a história de muitas nações como Israel, antigo Egito, Babilônia, os filisteus e império romano entre diversos outros povos, qualquer livro de história com dados precisos vai confirmar datas, cenários e personagens. Como justificar então que os hebreus não eram mais escravos dos egípcios? Já vi céticos querendo dizer que o milagre do mar se abrir tinha sido um evento como a pororoca, ainda que fosse, além de ser muita “sorte” e “coincidência” abrir para os hebreus e fechar para os egípcios, gostaria que eles explicassem como que os hebreus chegaram à beira do mar com o consentimento dos egípcios, teriam que inventar uma boa história pra me convencer ou uma bela explicação (melhor que o da pororoca) para cada uma das pragas que aconteceram, e ainda assim, como que esse povo com milhões de pessoas sobreviveram no deserto? Sobreviveram e chegaram a Canaã… enfim, teria que negar centenas e dezenas de FATOS históricos.

Para negar a Bíblia vamos então negar o império Romano, Herodes, Pilatos, afinal não temos certeza se eles realmente existiram… ou se são personagens como o Papai Noel.

3 – Creio na Bíblia porque diversas evidências arqueológicas confirmam sua veracidade.
Ao contrário do que muitas revistas científicas tentam divulgar, a arqueologia confirma inúmeras histórias bíblicas respaldando sua veracidade, vou citar somente algumas pra não ficar um post tão extenso, mas vai muito além do que eu escrevo aqui, é só pesquisar sobre arqueologia bíblica, um assunto que a mídia não divulga.

Primeira menção de Israel fora da Bíblia:
A célebre citação do rei egípcio Merneptah: “Israel foi devastada.” foi esculpida numa placa escura de granito de mais de 2 metros de altura e foi encomendada para comemorar sua pretensa vitória sobre diversos inimigos em Canaã, incluindo Israel, encontra-se exposto no museu do Cairo, havia sido erigido em Tebas, no Egito, por volta de 1210 A.C. Isso aconteceu depois do êxodo, provavelmente na época dos juízes. Essa evidência respalda a história Bíblia do êxodo que diz que os israelitas fugiram do Egito e se estabeleceram na região que hoje inclui Israel e partes das nações árabes vizinhas.

A pedra Moabita: remonta 800 A.C, confirma o relato bíblico a respeito da dinastia de Onri e da vitória de Mesa sobre o exército de Israel liderado por um descendente de Onri, a peça se encontra no museu de Louvre em Paris.

A-pedra-Moabita-web

Obelisco de Salmaneser: retrata o domínio de um rei sobre Israel, mostra o rei israelita Jeú ajoelhando-se diante de um rei assírio Salmaneser III, o monumento que se encontra em Londres no Museu Britânico confirma a existência de dois reis Israelitas que a Bíblia diz que viveram durante os anos 800 A.C quando a Assíria dominou o Oriente Médio.

Prisma de barro de Senaqueribe: confirma que os assírios atacaram Jerusalém durante o reinado de Ezequias, exatamente como a Bíblia relata.
Prisma-de-barro-de-Senaqueribe-ok

 

Ciro liberta prisioneiros políticos: Cilindro de barro com escrita cuneiforme datado do reinado de Ciro que confirma o relato bíblico de que ele conquistou a babilônia e liberou os prisioneiros de forma que eles podiam retornar as suas terras e adorar ao seu Deus, diante dessa ação, muitos judeus retornaram a sua terra natal e começaram a reconstruir Jerusalém e seu templo exatamente como a Bíblia relata.

A maior parte da mídia não divulga e tenta manter debaixo do tapete essas evidências históricas e arqueológicas que são comprovadas e se encontram em diversos museus ao redor do mundo, no entanto fazem questão de colocar nas capas de revistas matérias sem evidências científicas. A arqueologia bíblica é uma área desconhecida pelos céticos e ignorada pela mídia, diversas peças, monumentos, escritos e artefatos que comprovam centenas de histórias bíblicas são abafadas pela mídia, Ronald Wyatt que o diga, wikipédia pode ser uma ferramenta incrível, mas quando entramos no cenário de arqueologia bíblica e evidências que sustentam a Bíblia se mostra carente de informações e superficial e evasivo na divulgação de dados já comprovados por cientistas e arqueólogos, para os jornais não é interessante notificar evidências bíblicas, é mais “lucrativo” do aspecto comercial mostrar banalidades de ex-BBB, infelizmente é assim que funciona.

4 – Creio na Bíblia porque ela é o livro mais lido, vendido e traduzido de toda história.
(e com uma grande margem de sobra do 2° colocado)
As pessoas gostam de criticar mas não conseguem superar. Disparado é o maior best-seller de todos os tempos, ninguém consegue nem sequer se aproximar da quantidade de exemplares comercializados, pessoas ao redor de todo o mundo estudam a Bíblia e aplicam em seu dia a dia as verdades da palavra de Deus. Pessoas arriscam suas próprias vidas em países onde a leitura sagrada é proibida, se fosse meramente um texto comprido e chato, fabricado e manipulado por homens não teria esse impacto mundial que se mantém geração após geração.

5 – Creio na Bíblia porque ela é a palavra de Deus para o homem.
Ela é única em sua produção e conservação. O livro mais lido é também o mais perseguido da história, sempre tentaram calar a Bíblia e apesar de toda perseguição e preconceito ela continua ecoando a incrível mensagem de que Jesus veio morrer pelos nossos pecados e nos oferecer perdão e vida eterna. A forma como Deus escolheu deixar um manual de vida para o homem é incrível, Ele usou diferentes homens para escrever e compilar seu material, sim homens, seria mais fácil crer se falasse que um elefante escreveu a Bíblia? Acho engraçado as pessoas duvidarem da Bíblia porque homens a escreveram e compilaram, se Jesus veio em forma de homem para salvar os homens (seres humanos), o que pode ser mais sensato que usar homens para escrever sua palavra? Não consigo pensar em uma ideia melhor, se Ele tivesse ordenado a um anjo escrever a Bíblia seria mais fácil de acreditar? Claro que não, seria ainda mais difícil, mas apesar de ter usado homens o verdadeiro autor é o próprio Deus, Ele usou homens falíveis para escrever verdades infalíveis, Ele mesmo inspirou esses homens, não só para escreverem, mas também para compilarem, a sua grande maioria não tinha ideia que seus textos e cartas seriam parte do manual de vida de Deus para os homens. Diferentes autores que viveram em distintas épocas (muitos nem se conheceram) escrevem sobre a mesma verdade sobre Jesus, não existe outro livro com aproximadamente 40 autores que variam entre reis e escravos, pobres e ricos, pescadores e guerreiros, jovens e idosos e que levou 1.500 anos de produção que tenha um foco central que não varia, de Gênesis a Apocalipse vemos o decorrer do plano maravilhoso de redenção do homem, isso por si só já é um milagre!

Discernir que a essência da Bíblia provém de Deus não é uma tarefa tão difícil, um livro que ensina a perdoar, a amar o próximo como a si mesmo e fazer o bem inclusive aos inimigos não poderia ter sido inspirado por um ser humano rancoroso e egoísta.

6 – Creio na Bíblia porque ela é uma biblioteca divina.
A Bíblia contém não somente um livro, mas 66 livros sensacionais, uma verdadeira biblioteca divina que contém: Profecias, história, leis, poesias, músicas, literatura sapiencial, cartas, biografias, oratória, parábolas, filosofia, dramas, exposições e sermões. E ainda tem gente que diz que a Bíblia é pra gente ignorante… é possível fazer um suicídio intelectual lendo qualquer outra coisa, menos a Bíblia.

7 – Creio na Bíblia porque ela não me exige tanta fé como a ciência.

Para acreditar na comunidade científica tenho que voltar bilhões de anos, para crer na Bíblia somente alguns milênios, além disso, é muito mais lógico crer no posso ver e experimentar do que numa teoria furada sem evidências, a comunidade científica afirmava que segundo as “evidências” a idade da terra era de 100 mil anos, depois passaram a dizer que segundo novas “evidências” a terra tinha 4,5 bilhões de anos!!! De 100 mil saltaram pra 4,5 BI-lhões, não foi uma pequena mudança, mas um tiro as cegas gigante! Quero dizer, até a previsão do tempo consegue oscilar menos em suas previsões! Quem garante que não farão uma nova “descoberta” e orgulhosamente afirmarão que na verdade a terra tem 8 trilhões de anos?

Não sou contra a ciência, inclusive sou um grande admirador de toda tecnologia e dos avanços que a ciência pode fazer, o problema é que por mais que a ciência seja muito útil no que se refere à medicina por exemplo, é totalmente atrasada no que se refere a assuntos que tem a ver com Deus.

Para compreender o mundo temos basicamente 3 fontes de conhecimento: razão, experiência (que são fundamentais e tem o seu valor) e por fim temos a revelação, que é a palavra de Deus revelada ao homem. A razão e a experiência explicam muitas coisas, mas deixam sem respostas diversas perguntas:

Qual o propósito da vida? Para onde vamos depois que morremos? De onde viemos? Quem é Deus?

Essas respostas só podemos encontrar através da revelação, esse é o motivo pelo qual Deus deixou sua palavra para termos acesso. Se eu quisesse provar cientificamente que um pedaço de madeira boia num copo plástico cheio de água eu teria que fazer uma demonstração disso, teria que pegar a madeira, deixá-la boiando e então diria: ok, agora está provado cientificamente que esta madeira boia nesse copo de água. Essa seria uma evidência cientifica. A teoria de Darwin não é cientifica porque não existe evidência, não é observável, recentemente lançaram o vídeo Deus x evolução – sacudindo os fundamentos da fé, onde diversos ateus e professores de biologia tentaram dar uma única evidência observável da teoria de Darwin, eles se esforçaram, mas o fato é que depois de muito empenho ninguém conseguiu dizer uma evidência, o peixe continua sendo peixe, a bactéria continua sendo bactéria, o passarinho continua sendo passarinho, não há nenhuma mudança de espécie, é uma simples teoria que exige MUITA fé dos seus seguidores porque não é observável! Deixo aqui o link para quem ainda não viu, vale a pena:

Observando a criação, é muito mais fácil crer que existe um Deus criador, negar Deus é como olhar um fruto e negar que existe a árvore, ou olhar uma fumaça e negar que existe fogo (ou algo que o produza porque por si mesmo ele não existe)! É uma questão de inteligência e não de fé!

Crer em Jesus embora envolva fé também tem muito a ver com inteligência, é só olhar pra história da humanidade, ela está dividida no meio: A.C (antes de Cristo) e D.C (depois de Cristo), como que um simples homem que morreu aos 33 anos de vida (numa época que não existia a tecnologia de hoje) iria conseguir perpetuar seu ensino através de milênios se não tivesse de fato ressuscitado? Alguém me cite o nome de um impostor que contava historinhas bonitinhas pra enganar as pessoas naquele tempo histórico e conseguiu seguidores como Jesus teve e continua tendo e conseguiu gerar o impacto no mundo que Jesus gerou? Não tem, podemos pesquisar exaustivamente e não vamos encontrar, não no mesmo período histórico, não na mesma proporção e nem que tenha crescido ao longo da história. Somente pelo impacto e repercussão de Jesus no mundo é mais fácil crer que Ele é Deus do que um mero impostor, impostores não conseguem os resultados que Jesus conseguiu, crer que Ele foi somente um homem bonzinho com muito carisma, mas que mesmo sem ser Deus conseguiu fazer o que fez? Isso sim exige uma grande e absurda dose de fé, e uma fé bem cega por sinal!

8 – Creio na Bíblia porque ela funciona.
É impossível aplicar os princípios da Bíblia no casamento, nas amizades, no trabalho e em outras áreas da vida e não dar certo. Se buscamos a Deus de coração mesmo e vamos a Bíblia com o intuito de aprender o conselho de Deus para as coisas práticas da vida, vamos ver resultados concretos. Ela não falha. Eu posso passar a vida discutindo se um determinado remédio cura a dor de cabeça ou não e nunca prová-lo, ou posso ter um histórico de dores de cabeça que desapareceram tomando esse remédio e ainda que não saiba dizer uma explicação química completa e detalhada de como o remédio age no meu corpo eu poderia dizer: Eu sei que funciona e sempre funcionou. Sempre falo que Deus não é somente para ser estudado, mas principalmente experimentado. Prove, você que está lendo e acha que a Bíblia é um conto de fadas, vá ao livro de provérbios no velho testamento e comece a aplicar os ensinos que estão aí na sua vida, tente fazer isso por um tempo e veja se é “papo pra boi dormir” ou se funciona.

9 – Creio na Bíblia porque as profecias que estão aí são infalíveis e a história demonstra isso.
Acho muito engraçado quando acaba um jogo de futebol e os torcedores levantam cartazes com a frase: Eu já sabia! É fácil fazer isso depois que o juiz apita, mas enquanto o jogo tá acontecendo são outros 500. A Bíblia contém profecias que ainda vão acontecer e contém profecias que já se cumpriram, escrever do passado é fácil, qualquer um que não seja analfabeto pode fazer isso pesquisando, agora escrever do futuro e DEPOIS que o evento acontece poder dizer: eu avisei! Só a Bíblia pode. Quando lemos sobre terremotos e catástrofes naturais, não ficamos impressionados porque já nos acostumamos a ligar a TV e escutar, mas a palavra de Deus já alertava tudo isso num tempo onde esses eventos não eram normais, onde não era rotina. Diferente do horóscopo que é totalmente vago, abstrato e evasivo, escrito e manipulado por homens, a Bíblia é divinamente inspirada, compilada, preservada e traduzida, e tem sobrevivido a todas as perseguições da história, mudando vidas, culturas e nações.

10 – Creio na Bíblia porque tenho um relacionamento pessoal com o autor dela.
Ninguém pode negar uma experiência pessoal, ninguém pode me dizer: Rodolfo, Jesus está morto e não ressuscitou, não tem revista de ciência, argumento ou “evidência” que faça eu negar minha própria história, eu sei que Jesus me perdoou, eu sei que Ele vive e é Deus porque tenho uma amizade pessoal com Ele, quando oro posso sentir sua presença, sei que ele me escuta e também posso ouvi-lo, hoje moro em outro país justamente por ter tido uma direção clara de fazer isso, não tenho como negar! Um ateu pode dizer que sofro de delírio religioso, ou inventar uma síndrome qualquer, e se ouvisse minha história de vida a cada 5 minutos ia dizer: isso foi sorte, isso foi coincidência, isso foi o poder da sua mente (essa última é a “melhor”, a AIDS então já teria cura, afinal é só mentalizá-la).
Não preciso de uma evidência “científica” pra me relacionar com Jesus, assim como não preciso que um cientista me garanta que minha esposa é fiel, eu sei que ela me ama e é fiel porque sei, porque a conheço e me relaciono com ela, ponto. Se alguém me entrega um livro e diz que minha esposa que escreveu, eu posso ler e saber se de fato isso é verdade, por quê? Por que a conheço, é minha esposa, tenho condições de ver o conteúdo e confirmar ou não a autoria.

Sem ter essa relação pessoal com Jesus não tem como ler a Bíblia com a perspectiva correta, é impossível, é um livro que fala de milagres, do começo ao fim, se vou ler a Bíblia sem essa relação pessoal com Deus, vou fazer questionamentos meramente naturais como:

– Se a Bíblia é verdadeira como que na arca de Noé os animais não se mataram? Como que um bicho não comeu o outro? Isso é impossível…
– Como que um homem ficou 40 dias sem comer e não morreu? Isso é impossível…
– Como que um cego de nascença foi curado e passou a ver? Isso é impossível…
– Como que um mero homem como Pedro conseguiu andar sobre as águas? Isso é impossível…
– Como que os primeiros homens viviam 800/900 anos? Isso é impossível…
– Como Deus criou a terra em 7 dias? Isso é impossível…
– Como a sombra de um homem curava pessoas? Isso é impossível…
– Como que um homem ficou 3 dias dentro de um peixe grande e sobreviveu? Isso é
impossível…

Enfim, de gênesis a apocalipse poderíamos ler e dizer: Isso é impossível… mas quando vc tem uma amizade pessoal com Jesus e vê no seu dia à dia coisas naturalmente impossíveis acontecerem vc consegue ver que nada é mais lógico do que Deus fazer coisas impossíveis, senão qual seria a grande diferença do poder divino e do poder humano?
3D

Se vamos a um cinema 3D sem óculos 3D não vamos conseguir ver a perspectiva correta do filme, com certeza vamos ficar entediados, não vamos entender a reação das pessoas que vendo o mesmo filme com os óculos se divertem e até “desviam” dos objetos que “saltam” da tela, resumindo, não vai ter a menor graça e não vai fazer sentido algum. O problema é o filme? São as pessoas? É o lugar? Não, o problema é a ausência do óculos que te possibilita ver o filme da forma correta, em 3D. A Bíblia é assim, é o filme, o cinema é a igreja, e aquele camarada incrédulo que vai e volta igual pra casa e não consegue ver a menor graça e sentido é o espectador sem o óculos 3D, sem o Espírito Santo, sem ter uma amizade PESSOAL, tudo o que ele escuta é somente informação religiosa que bate na sua mente, é reprovada pelos seus sentidos racionais e não desce pro coração.

Lembro-me de um dia que conversando com um amigo incrédulo (que adorava ridicularizar crentes) lhe perguntei: E vc? No que vc crê? Não acredita em Deus? Ele disse que não, aí perguntei: mas e Jesus? O que vc acha dele? Um cara inteligente como vc deve saber que não se pode simplesmente negar a existência Dele! Aí ele disse que não acreditava que Jesus era isso tudo o que falam dele (Deus), então eu falei que se ele desse somente uma única oportunidade pra Jesus se revelar a ele com certeza Jesus o faria e aí ouvi a resposta mais incrédula e desprovida de sentido: Isso (de eu dar uma chance a Jesus) não vai acontecer porque eu não creio. É como eu contar a alguém que sei fazer malabares com 4 bolinhas e essa pessoa duvidar, aí eu digo: então olha aqui que eu faço, vou te mostrar que consigo! E a pessoa fala que não vai nem olhar porque não acredita! Total sem sentido…

Sempre falo que muitos conhecem a história de Jesus mas poucos conhecem o Jesus da história, são 2 coisas bem diferentes, uma coisa é o enredo, outra é o personagem. Talvez vc já tenha ouvido dezenas de pessoas falando sobre Jesus, quem sabe muitos eram picaretas, oportunistas, outros falavam uma coisa mas levavam uma vida hipócrita fazendo a mensagem perder crédito pela inconstância do mensageiro, ou talvez ouviu diferentes pessoas falarem de Jesus com ideias muito polêmicas e distintas entre si, ou talvez vc tenha lido muitos livros com muitas versões diferentes da vida de Jesus, mas sabe qual a boa notícia? Você não precisa depender de todas essas informações desconexas, você não precisa depender de uma grande descoberta arqueológica ou científica, ou mesmo de uma explicação teológica completa, você pode tirar essa história se Jesus é Deus mesmo e se Ele realmente venceu a morte e vive por si mesmo! VOCÊ pode experimentar Jesus, pode tirar a limpo se a Bíblia é um blá blá blá qualquer ou se verdadeiramente é a palavra de Deus para o homem. Pode falar agora mesmo no seu coração: Jesus, já ouvi tanta coisa a seu respeito que nem sei por onde começar, já falaram que você tá morto, outros que você ressuscitou e tá vivo, eu quero sair dessa indefinição, se você realmente é real, se é verdade mesmo que você veio a esse mundo morreu por mim, para me perdoar dos meus pecados e ao terceiro dia você venceu a morte e ressuscitou, então me mostra, se revela a mim, não quero ter uma fé cega mas também não quero ter uma incredulidade cega, se você é real eu estou aberto pra que o teu poder se manifeste na minha vida! Pode vim sobre mim com teu Espírito Santo! Eu quero enxergar a tua palavra com a perspectiva correta!

Se vc falar isso sinceramente de coração e de fato crendo, se prepare, uma aventura muito doida e inesquecível vai começar na sua vida! Se vc tem uma Bíblia em casa comece ler o livro de João no novo testamento e vai lendo os livros que vem em seguida, no velho testamento tem um livro que se chama provérbios, leia um capítulo por dia, ao final de um mês vc já vai ter lido todo o livro. E por fim, comece a aplicar os princípios e conselhos que está aprendendo aí, não deixe a Bíblia empoeirada aberta no salmo 91 sem ler, como se fosse um “espanta mal olhado”, mas torne-a parte da sua vida prática, e se prepare pra uma visita divina, que não será inesperada!

Deus abençoe,
Rodolfo

PASSEIOS GRATUITOS EM BUENOS AIRES

Buenos Aires é uma cidade linda e incrível e oferece muitas atrações gratuitas para turistas e porteños! Vou deixar aqui 10 passeios legais e gratuitos para aproveitarem na próxima visita a Buenos.

1- Livraria El Ateneu: O prédio da livraria era um antigo teatro que foi reorganizado para ser uma livraria mas mantém toda aquela classe das galerias e mezaninos do teatro, tem um café lá dentro e poltroninhas charmosas espalhadas para você sentar e ler, sério mesmo, se você gosta de livraria pode tirar um dia pra ficar nessa! Está localizada na Avenida Santa fé.

3

 

 

 

 

 

 

 

 

2- Teatro Colón: um domingo por mês tem uma apresentação gratuita de intérpretes argentinos. A entrada você tira na sexta feira anterior ao show na bilheteria do teatro. Vale muito a pena! É lindo demais!! Ta aqui o site mastigadinho pra vocês: http://www.teatrocolon.org.ar/pt/interpretes-argentinos-pt

3- Visita guiada na Casa Rosada: Já contei pra vocês que a casa Rosada é a sede da presidência da Argentina né? Então, você pode passear lá dentro e ver tudo! Sábados, domingos e feriados das 10 as 18hs.

4- Museus: Tem um bando de museus gratuitos aqui, vou deixar três bem legais – Museo del Bicentenário (atrás da Casa Rosada) aberto diariamente das 10 as 19hs – Museo del Cine (conta a história do cinema) aberto das 11 as 18hs, fica no bairro La boca, gratuito as quartas-feiras e $1 peso nos outros dias – Museo del humor, segundas, terças e quartas é gratuito, aberto das 11 as 18hs, fica em Porto Madero.

5- Reserva ecológica: pra quem gosta de ecologia é um boa opção, rsrs.. mas falando sério, é uma reserva, ou seja, uma área verde preservada com muito mato e umas trilhas, bem legal para fazer caminhada ou passeios de bicicleta, pra andar tudo leva um dia inteiro! E levem lanchinho porque andar dá fome e lá dentro não se encontra muita coisa pra vender.

6- Hipódromo: As corridas de cavalo têm entradas gratuitas, assistir a corrida é bem legal, mas a maioria das pessoas vai para apostar e ficam lá o dia todo.. nada de apostar hein?!?

4

 

7- Manzana de las luces: é uma quadra inteira cheia de prédios históricos como igrejas, colégios, universidades e biblioteca. Segundas feiras as 13hs tem uma visita guiada gratuita para conhecer o complexo todo e a história.

8- Mercado de las pulgas: Fica no bairro Palermo Hollywood é cheio mas cheio mesmo de quinquilharias, todas as coisas com mais de 100 anos do mundo você encontra ali, e é gigante, dá prá andar bem umas 4 horas lá dentro, quem gosta de antiguidades faz a festa!

9- Palais de Glace: é um centro de exposições localizado na Recoleta, aberto de terças a quintas das 10 as 20hs, entrada gratuita. Tem que consultar a programação na data da sua visita.

10- Buenos Aires em Bici: Aqui tem um passeio muito legal!! Aluguel de bicicletas gratuito para andar pela cidade, é um transporte público em bicicletas. As estações estão localizadas em diferentes pontos da cidade, você pode pegar a bicicleta em qual estação quiser e andar por uma hora, se quiser continuar seu passeio tem que trocar de bici depois de uma hora.. essa é a única limitação. Você pode se informar mais aqui: http://ecobici.buenosaires.gob.ar/red-de-c iclovias-protegidas/

1Aproveitem!!! E enquanto estiverem andando pela cidade lembrem de orar por ela e por esse povo que amo tanto.

Ana.

Sobre as manifestações no Brasil

Como um bom brasileiro que vive na Argentina, uma das primeiras coisas que eu estranhei
morando aqui foi ver a quantidade de protestos que acontecem em BsAs. Não vou dizer que todo dia tem protesto, mas que toda semana rola um com certeza. Ás vezes acontece numa proporção maior e a mídia divulga, mas uma coisa é fato: Os argentinos não são passivos diante da corrupção, já teve presidente (Fernando de la Rúa) que fugiu de helicóptero da casa rosada porque o povo estava fazendo um verdadeiro alvoroço na praça de maio!

Desde que cheguei à Argentina fiquei impressionado em como eles são ligados na política, desde o mais pobre até o mais rico, em várias conversas com porteños comentei que o brasileiro de uma forma geral é muito passivo (agora mordi a língua rsrs), de fato desde o impeachment do Collor não houve nenhuma manifestação significativa em massa, e no decorrer de todos esses anos o circo foi ficando cada vez pior, particularmente penso que a PEC37 (que nada mais era que tentar legalizar a impunidade) é uma das maiores evidências de que o Brasil estava dormindo enquanto o governo fazia “a festa”.

Nesses últimos meses o Brasil acordou, foi pra rua gritar contra a injustiça, contra a impunidade, contra as quadrilhas que estão em Brasília, eu acho isso tudo ótimo! Às vezes aparece um ou outro cristão dizendo que ir pra rua protestar é errado, que devemos nos submeter à autoridade e o melhor que podemos fazer é orar… acredito que a oração é importantíssima assim como o respeito pelas autoridades instituídas por Deus seja em qual âmbito for (familiar, espiritual ou governamental), no entanto a bíblia também mostra o perigo de sermos coniventes com o pecado, fala da importância de sermos luz e sal, e de sermos voz para os oprimidos.

Devemos e podemos usar nossa voz pra orar e clamar pela nação, mas também devemos usar nossa voz pra protestar sim, é um posicionamento contra os absurdos que os governantes do Brasil vêm fazendo, é lamentável ver a mídia vendida noticiando amenidades de ex-BBB enquanto o país está um caos, colocando panos quentes, é triste e revoltante ver um “pronunciamento” evasivo da presidente Dilma,
é uma vergonha ver o descaso dos governantes do Brasil com o povo Brasileiro.

Isso me fez pensar em como é grande o contraste entre a liderança de Jesus e o modelo de autoridade dos governos! Porque a saúde pública no Brasil é um caos? Porque não há investimento em transporte público? Porque a educação é abandonada? Por uma razão muito óbvia e simples: porque os governantes não usam serviço público, ou seja, o foco do trabalho deles é voltado para benefícios próprios e não para o bem daqueles que os elegeram. Particularmente sou 100% a favor dos políticos terem que usar o sistema de saúde público, de ao invés de usar avião das forças armadas para caprichos pessoais terem que pagar e usar o transporte do povão mesmo!

É tão incoerente eles governarem o Brasil e não se submeterem ao resultado do próprio trabalho público! É como um chef de cozinha se gabar dizendo que é o melhor cozinheiro do mundo, mas não gostar de comer a própria comida, é como um motorista afirmar que é competente em sua função, mas não ter coragem de conduzir sua família numa viagem, preferindo então que outro o faça e ficando na passiva posição de passageiro.

O governo apresenta (e manipula) as informações dos supostos “investimentos” que vem sendo feitos no setor público, o qual teoricamente cuidam, mas se escondem na sombra e água fresca das regalias do setor privado, ou seja, governam um Brasil e vivem em outro “Brasil”, desconhecem a verdadeira saga de uma mãe que fica horas (ou dias) na fila de um hospital público pra ver um filho morrer num corredor sujo de um hospital caindo aos pedaços, ou da dura realidade de um pai de família que trabalha em 3 empregos diferentes ralando como um cachorro pra dar o que comer pros filhos, ou do triste fim de vida de idosos que trabalham 10 horas por dia porque a aposentadoria simbólica e escassa que recebem não paga nem os impostos que são obrigados a pagar. É indignante ver o exímio trabalho do governo na hora de averiguar as declarações de imposto de renda, nessa hora eles são profissionais, no momento de administrar a grana geral arrecadada e criar um sistema anticorrupção pra que nenhum político roube, aí intencionalmente nada se faz.

Definitivamente vivem numa bolha de isenção de responsabilidade, autoridades autoritárias que tomam decisões particulares deixando que outros sofram as consequências no coletivo. A corrupção está por todos os lados e em distintos governos e nações, embora a impunidade no Brasil seja em uma dimensão estratosférica, aqui na Argentina isso também acontece, Susana Trimarco, mãe de Marita Verón que o diga, ela teve a infelicidade e o desgosto de ver 3 juízes corruptos absolverem 13 culpados de sequestro para o tráfico sexual infantil de sua filha com bilhões provas concretas e com todas as cores possíveis e imagináveis! E por enquanto ficou nesse absurdo mesmo…

O padrão de liderança e autoridade de Jesus é to-tal-men-te diferente! O culpado não fica por inocente e vice-versa, o trabalho é focado no outro, é pratico e não teórico, é primeiramente exemplar, Ele tem toda moral do mundo pra ensinar cada um a tomar sua cruz, negar a si mesmo e segui-lo porque fez exatamente isso, não falou somente de amor mas provou esse amor!

Não é uma liderança que manda, mas que comanda, ou seja, participa e antes de tudo trilha o mesmo caminho que esta propondo, é um governo coerente, sem manipulação, sem mancha, sem meias verdades e “más interpretações”, é altamente altruísta, visa o bem alheio em vez de o próprio, serve ao invés de ser servido, ajuda em vez de ser ajudado, toma iniciativa! Em vez de impor o respeito, conquista-o com ações práticas, assume mais responsabilidades e menos privilégios, no modelo de liderança de Jesus não há sala ou tratamento “vip”, o que há é serviço e doação em prol dos demais.

Não é possível votar em Jesus pra presidente, senador, governador e etc no âmbito natural, mas tem como ele governar nossa nação começando pela nossa vida e usando ela pra ser voz aos fracos e desprivilegiados! Que Brasil, Argentina e demais nações na terra acordem desse sono espiritual onde a bíblia é vetada, onde o reino de Deus é ignorado, onde Jesus é descartado no coração das pessoas, que Ele possa reinar no coletivo e no pessoal, e que Seu reino possa crescer e se espalhar sobre toda terra!

Metrô nacional from Rodolfo Miró on Vimeo.