INGRATIDÃO

INGRATIDÃO – O veneno que estraga o coração

Muitos livros atuais falam sobre maneiras de nos relacionarmos mais intimamente com Deus, de forma alguma sou contra isso, qualquer material de incentivo ao nosso relacionamento com Jesus é válido e saudável, creio porém que uma das coisas que mais nos mantém não só firmes com Deus mas mais apaixonados por Ele é a gratidão.

Uma das definições que o dicionário nos dá para a palavra gratidão é reconhecimento, penso que ser grato a Deus é reconhecer o que Ele é e faz, e ser agradecido por isso, quantas vezes o mesmo povo do egito que havia presenciado milagres impressionantes começava a reclamar de dificuldades do presente esquencendo da bondade de Deus no passado e da misericórdia que o Senhor havia reservado para eternidade!

Reclamavam de serem escravos no egito, Deus os tira da condição de escravidão do egito e os liberta, continuam reclamando… agora porque estavam livres no deserto, afirmam com amargura que no egito “era melhor”, Deus os sustenta com maná do céu, água fresca que brota no deserto, sombra de dia na nuvem e fogo para a noite, nem parecia que estavam no deserto…

Por 40 dias que Moisés se ausenta no monte o povo constrói um bezerro de ouro (com o mesmo ouro que Deus havia os abençoado na saída do egito) e a essa imagem de um animal sem vida, adoram e declaram: esse é o nosso Deus!

Escolhiam apagar da memória as coisas que Deus havia feito, a ingratidão é dura demais porque despreza a bondade, o amor e a misericórdia divina, ela”coloca Deus na parede” e exige bênçãos, isso tudo porque o conceito errado de que merecemos algo e que Deus não faz mais do que a “obrigação” de nos ajudar está arraigado no íntimo de um coração endurecido.

Na verdade somos iguais ao povo do deserto, reclamamos que estamos desempregados, então Deus nos dá um emprego, aí reclamamos do salário, Deus nos abençoa com um aumento, aí reclamamos que o aumento foi pouco demais, Deus prospera mais, aí então a reclamação passa a ser do chefe… reclamamos da família, dos amigos, da igreja, do pastor, do líder, do tempo, do governo, do vizinho… de tudo, e poucas vezes reconhecemos que Deus decide o que dar e para quem dar e que Ele sabe o que é melhor para nós!

Ele nos deu TUDO, o perdão, a salvação eterna, a misericórdia, o amor, a graça, a alegria, a fé, a bíblia (que com frequência não é lida com a frequência que deveríamos ler), a igreja, o relacionamento com Ele (que tmbm não cultivamos com a intensidade que deveriamos), os amigos, a saúde…

Por isso que Salmos repete continuamente: O Senhor é bom e sua misericórdia dura para sempre… O Senhor é bom e sua misericórdia dura para sempre… O Senhor é bom e sua misericórdia dura para sempre…

De 10 leprosos que são curados só 1 volta para agradecer, que eu e você sejamos como esse que reconheceu que Deus foi bom e misericordioso com Ele e fez questão de demostrar com suas ações e vida que valorizava aquilo que havia recebido!

“Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios.”Sl 103:2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s