Arquivo da tag: como ser feliz?

Faça a vida valer a pena!

Gostei desse vídeo porque ele rompe com alguns mitos contemporâneos, como a mentira de que o dinheiro deve ser a bússola mais importante para as decisões cruciais da vida.

Todo adolescente ou jovem entra numa etapa (geralmente no vestibular) onde a pressão de decidir o que fazer no futuro se torna angustiante, por várias razões: a começar pela incerteza do que eles mesmos realmente querem, a incerteza do que trará sucesso, a abstração do significado: “ser bem sucedido” e o conceito generalizado e simplista de que ser rico é ser próspero, somado a essa “salada de fruta” ponha a pressão familiar (os pais que a todo custo tentam convencer os filhos a terem a mesma profissão que eles) e a insegurança pessoal, não é uma decisão fácil, mas boa parte dessa carga é aliviada quando entendemos que não é uma decisão permanente, sempre tem um retorno à frente e novas encruzilhadas a cada dia, muitas pessoas voltam a estudar (o que realmente gostam) depois de adultas, às vezes leva tempo para descobrirmos nossa vocação e não há nada de errado nisso!

Quantos pais se desesperam quando escutam os filhos dizendo que querem ser jogador de futebol, músicos, artistas e outras profissões “difíceis”?! E quantos filhos se frustram vivendo a vida que os pais planejam a eles?! São poucos os que de fato acreditam que o dinheiro não é tudo, é quase que uma crença inconsciente de que se o filho deles que sonha em trabalhar no circo (ou outra profissão “errada”) decidir ouvi-los e em vez de se tornar um artista circense for um empresário rico não terá como ser frustrado na vida tendo dinheiro! Isso não é verdade! Poucas coisas frustram tanto uma pessoa ao longo do anos do que gastar seu tempo numa atividade que não lhe dá a menor satisfação, ainda que ela ganhe muito dinheiro com isso, o sentimento constante, crescente e agonizante é de morrer um pouco a cada dia.

Engraçado como sempre que falamos “fulano deu certo na vida” ou “ciclano é bem sucedido” nos referimos a pessoas com muito dinheiro, ninguém fala de um gari bem sucedido ou um palhaço que trabalha no circo como alguém que “deu certo” na vida! Mas a verdade é que tem milionários com uma vida miserável e fracassada, onde todas as riquezas que possuem não livram os filhos das drogas, da prostituição, do medo de ser roubado e sequestrado que os atormenta, da desconfiança e da solidão de pensar que “todos” a sua volta se aproximam com intenções aproveitadoras, é devastador!

Não sou o tipo de cristão legalista que é contra ter dinheiro, é bom ter dinheiro, é muito bom usufruir de uma vida financeira boa, viajar, comer bem e etc… não tem nada de errado em ter dinheiro. Fazer o que amamos e ainda ganhar um salário com isso é maravilhoso, mas o dinheiro não deve ditar nem limitar nosso rumo de vida! O vídeo acima nos pergunta: O que de fato gostaríamos de fazer se não existisse dinheiro? Nossa satisfação de viver “a vida dos sonhos” não pode ser abafada pela “obrigação” social de ter uma profissão financeiramente promissora e vocacionalmente depressiva. Devemos nos perguntar: A vida que vivo HOJE é a vida que sonho e que me faz respirar adrenalina? Ou é a vida que levo porque “tenho” que levar? Outra pergunta além de: “Eu gosto da vida que tenho?” é perguntar a Deus: “Qual vida o Senhor tem preparado pra mim? Qual é a Sua missão de vida pra mim?” Nada mais inteligente do que perguntar ao autor da vida o que Ele planejou! A bíblia nos diz que Deus escreveu todos os nossos dias antes do nosso nascimento, o “roteiro” já esta pronto, não precisamos inventar uma história de vida, mas descobri-la em Deus e vivê-la!

Às vezes nos falta é fé de que Deus quer e vai falar conosco, precisamos crer não só que Ele tem um propósito para nós, mas que tem interesse em nos revelar essa missão de vida! Não temos que supor o que Jesus quer, mas descobrir e seguir na direção que Ele mostrar. Não deixe que o dinheiro seja a voz que guia seus passos, não permita que as circunstâncias te levem a um caminho (Gideão ouviu Deus assim, mas há outros personagens na bíblia que nos inspiram e nos desafiam a ter fé que Deus fala de formas mais claras), e no que Ele falar creia de TODO seu coração, ainda que pareça algo muito doido, não abra mão da convicção que Jesus imprimir dentro de você, sem dúvidas a vida que Ele planejou pra você é a melhor que se pode experimentar.

Anúncios

Qual o limite para o perdão?

“Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete.”

Alguns estudiosos afirmam que entre os judeus da época em que Jesus estava na terra, havia um costume de perdoar até três vezes. Creio que Pedro,ao perguntar ao Senhor se deveria perdoar até 7 vezes quem lhe ofendesse, quem sabe achava que estava impressionando o mestre sendo “misericordioso” mais do que o dobro do costume judaico, no entanto a resposta de Jesus quebrou com todo falso senso de bondade humana quando Ele respondeu que a proporção era de setenta vezes sete!

Não creio que Deus estava falando para perdoarmos 490 vezes (que é o resultado literal de 70 x7), mas que o nível da misericórdia dos crentes deveria ir além do conceito humano e subir até o nível de Deus.

“…ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós” Jo 13:34

A parábola do credor incompassível mostra a incoerência de recebermos uma medida de amor enorme e darmos só um pouco dela.

“…qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá.” Lc 12:48

A porção de amor, perdão, paciência e misericórdia que recebemos do Senhor é muito grande, muito! Esse mesmo nível é que devemos repartir com aqueles que estão ao nosso redor, a mesma intensidade de amor e perdão é que temos o dever de entregar gratuitamente a todos os que necessitam.

Outro dia ouvi uma frase que gostei muito, que ficar amargurado é tomar um pouco de veneno por dia esperando prejudicar ao que lhe ofendeu, mas a grande verdade é que as nossas iniquidades ferem outras pessoas e só Deus é quem tem poder de apagar os nossos pecados. Ele nos ensina a perdoar os outros não só para o bem deles, porque os nossos ofensores não carecem da nossa misericórdia! Eles necessitam da misericórdia de Deus que é poderosa para redimir, quando Jesus insiste em ensinar que temos que liberar perdão aos outros é porque nós somos os maiores beneficiados disso!

Ao escolher perdoar nós ficamos livres para receber a mesma graça de Deus, no entanto, ao acolher o ódio e a amargura nos privamos da graça do Senhor, e por escolha…

Jesus nos ensinou a orar assim: Perdoai as nossas ofensas ASSIM COMO nós perdoamos a quem nos tem ofendido! Nós é que determinamos em qual medida vamos experimentar o amor e o perdão divino que foi entregue a nós na cruz do calvário…

Acredite, nós precisamos ser muito perdoados e para isso temos que ter UMA VIDA INTEIRA escolhendo perdoar e amar!

Em que nível você quer provar o perdão e o amor de Jesus? A escolha é sua…

 

CULPA X ALEGRIA

.

Outro dia estava pensando em como é falsa a “alegria” que o mundo oferece e em quão verdadeira e profunda é a alegria dos que andam com Deus!

O padrão sujo do mundo em que vivemos nos estimula ao pecado com a promessa que isso trará alegria, e de fato o pecado em si dá prazer a quem peca mas a conseqüência, o resultado de pecar é a morte e a condenação!

Embora o pecado dê certo prazer no ato, ele trás consigo um veneno terrível que se chama culpa!

Muitas pessoas têm vivido debaixo do poder esmagador da culpa!

O pecado é como uma comida que tem cheiro bom e um gosto bom, mas na digestão surge o problema, a vontade de vômitar e o mal estar. Na hora da digestão nem lembramos do gosto, só queremos alívio, além disso a fome também nunca passa porque o pecado não pode saciar ninguém, ele não alimenta, ele envenena, não trás energia,ao contrário, suga todas as forças!

Viver no pecado é como tomar diariamente coca cola gelada com algumas gotas de veneno, não altera o gosto mas prejudica seriamente a saúde, e a sede nunca passa… até a auto estima de quem peca é destruída, definitivamente pecar não trás nenhum benefício, só a ilusão de um prazer momentâneo que vem junto com o peso da culpa e da condenação que conduz a auto-rejeição!

A bíblia nos fala da verdadeira alegria:
“Feliz aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o SENHOR não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano.” Sl 32:1-2
Anos atrás estava dentro do carro com meu irmão, voltando de um aniversário de um conhecido, fazia poucos dias que eu havia decidido voltar a andar com Deus (pois na minha adolescência havia me afastado) e eu estava pesado no caminho de volta para casa pois havia pecado poucos minutos antes, durante o trajeto eu comecei a me lamentar em voz alta por ter pisado na bola, estava de fato triste por ter errado e decepcionado comigo mesmo, quando estava já chegando em casa lembrei que poderia pedir perdão a Deus e então falei na mesma hora: Haaa Jesus, me perdoa!

No exato instante que acabei de pronunciar esta frase eu comecei a gargalhar em alta voz porque tive uma experiência tão real com o perdão de Deus, mas tão real que nem sei como escrever a alegria que eu senti naquele momento, embora não tenha visto nem ouvido nada, tive uma profunda convicção de que naquela hora, havia sido perdoado e era tanta alegria por isso que não conseguia parar de rir e agradecer a Deus!

Essa é a verdadeira alegria, de ser salvo, de ter recebido o perdão de Deus, isso é liberdade, uma alegria que não tem data de vencimento e que independe das situações ao nosso redor!

Jesus nos dá águas vivas para beber, águas que matam nossa sede, Ele é o pão da vida, o alimento que nos fortalece e nutre no íntimo, é o oposto do pecado, ao invés de matar e nos deixar pesados, Ele nos dá vida e um fardo leve e suave que só experimenta quem se arrepende e é perdoado…

O fardo da culpa e do pecado Jesus já levou por nós:

“O castigo que nos trás a paz estava sobre Ele…” Is 55:5

Essa é a verdadeira alegria… o mundo não conhece e nem pode nos dar!